terça-feira, 16 de novembro de 2010

Eu te Amo, minha mãe!

Há uma semana atrás, minha querida mãe fez a passagem, tem sido um momento de muitas reflexões, de compreensão de palavras, frases e expressões ditas por ela ao longo desses 39 anos de existências onde só comecei a ver, compreender quando ela partiu...
Eu estava organizando de transferi-la para uma casa de repouso em Santa Teresa, vi o site, liguei conversei , iria fazer uma visita técnica amanha, mostrei pra ela as fotos do site, ela relutou mas depois aceitou e ficava todos os dias me pedindo pra leva-la, confesso que eu estava muito mas muito estressada com muita coisa que passava na minha cabeça, estava saturada de problemas e as vezes cheguei a discutir com ela, mas no fundo , lá onde só eu sei , eu estava muito triste em vê-la cada dia mais limitada, devido a medicação ou pela própria doença que estava deixando-a mais fora desse mundo...
Sei e tenho a total certeza de filha o quanto ela me ama, digo no presente por que o Amor dela será infinito, e me perdoou tudo o que fiz, por que como mãe e como ser maravilhoso que foi em vida, sabia que sua filha era de bom coração e que estava só passando por momentos ruins.
Mas como doí vc ficar orfã de uma hora pra outra. Dói muito...
Minha mãe foi uma mulher guerreira, filha única, formou-se em música pela Escola da Música do Rio de Janeiro e se tornou mucisista em acordeon. Deu aula pra vários alunos, se paresentou em vários lugares no RJ.
Conheceu meu pai num telefonema errado, ele gostou da voz dela e ela da dele e marcaram um encontro.
Tinha tudo pra ser uma hístoria linda...mas o destino fez com que ambos tivessem que passar por situações delicadas onde a violencia, a humilhação, a dor, o sofrimento e a depressão foram marcantes em ambos.
Casaram-se e foram pra fora do Brasil, seguiram pra N.Y, onde lá minha mãe no supermercado começou a passar mal e a moça do caixa, falou que minha mãe estava grávida, pelo enjoo :"This´s a baby!" Minha mãe e meu pai tiveram que retornar após o 4 mes de gravidez e nasci em Petrópolis, dia 16 de novembro de 1970.
A Paz reinou até meados de 77, quando meu pai foi transferido para São Paulo e lá, caiu no alcool, nas arruaças com mulheres perdidas, chegava em casa bêbado e batia em minha mãe, gritava, quebrava tudo,ela chegou a perder um bebe na barriga num aborto causado por um chute dele, ela perdeu no vaso de casa, ela sentou no vaso e la tudo aconteceu, esse seria o terceiro filho, a segunda faleceu ao nascer por embolia pulmonar, nasceu sem um pedaço do pulmão e não resistiu, quando ela apanhava dele, se escondia e quando eu vinha ver com meus 8 anos, ela disse que tinha caído no chão, mas eu sabia o que era...
Viemos pro RJ em 80, fomos morar no Jardim Botanico, num apartamento enorme lá na Benjamim Batista, meu pai tinha sido promovido , era economista do Chase Manhattan, e tb operava na CVM. Minha mãe, já tinha deixado de dar aulas desde que eu nasci e meu pai à proibiu de trabalhar alegando que eu tinha que ser criada por ela.
Ela assim o fez, mas temendo que ele fizesse algo comigo e assim se dedicou a vida toda por mim.
Ela sempre foi muito alegre, divertida, feliz, dançava jazz, dirigia cantando sempre super astral.
Mas aos poucos essa alegria foi diminuindo...e já aqui no RJ o pior aconteceu, meu pai chegou certa noite e deu-lhe uma surra que ela foi parar no hospital com o rosto todo machucado, eu estava em casa mas não lembro da noite por que , eles brigaram na sala e a sala era longe do meu quarto só lembro que pela manhã meus avós estavam em casa e me levaram pro colégio e depois pra casa deles na Pereira da Silva.
À partir desse episódio, minha mãe se fechou pro mundo, induziu um coma e ficou 8 meses na cama, não falava com ninguem, meus tios e tias por parte de mãe iam todos os dias orar em volta dela, depois levaram-a num psicologo pra fazer terapia, ela começou a entrar em surtos , a medicação era muito forte, Aldol e varios outros calmantes, ela ficava marchando no lugar, chorava muito, pedia pra isso acabar, mas era só o começo, ela tinha 33 anos quando tudo começou, e eu 10.
Anos se passaram, após esse triste episódio deles, fomos morar definitivamente commeus avós maternos, e meu pai foi morar sozinho no Jardim Botanico, ele ainda bebendo muito perdeu o emprego e se afundou na depressao, meus avós paternos não conseguiam ajuda-lo, devido ao temperamento dele e tb da propria maneira que eles o educaram, não tinham aquele amor de pai e mãe, meu avÔ paterno era austero e distante do filho, aquele típico pai que diz que filho não pode chorar.
Enfim...meu pai era um orfão com pais vivos...
Muitas situações péssimas ocorreram com minha mãe, mas mesmo assim o que era uma época odio, raiva , aos poucos ela perdoou e disse que ele pagaria oque estava fazendo com ela, comigo e com o que fez com seus pais,eu fiquei 6 anos sem falar com meu pai, até que um dia eu resolvi perdoa-lo e tentar me aproximar mas vi que ele estava perdido pra sempre e infelizmente não posso ajuda-lo mais , só perdoei o que ele fez e rezo por ele.
Mas mesmo depois de muitas e muitas internações em hospitais publicos, transferencias pra clinicas duvidosas realizadas sem minha autorização pelo estado, eu sempre estive com minha mãe, grávida, pós parto, sempre... Ia cedo pro hospital, dava banho nela, levava roupa limpa, cheirosa, lavava o cabelo, tirava os piolhos e passava kwel, fazia as unhas, deixava ela cuidada, ia dia sim e dia não.
Graças à medicina, uma nova droga chegou ao mercado: ZYPREXA, ou Olazampina, onde ela consegue deixar o doente estabilizado sem deixa-lo catatonico. Eram meados de 2000, e a partir dai seus surtos começaram a espaçar, e ela tb ficou mais tranquila, até porque depois que Marina nasceu (1999), eu consegui um kitinete aqui no predio, como se fosse a casa do porteiro, e assim consegui traze-la para perto de mim e de Marina.
E claro da minha nova familia, onde sempre cuidaram e trataram muito bem de nós.
Foi dureza no começo pois eu estava sem emprego e queria arrumar o apto dela, deixar mais util, estava muito detonado, com aquelas banheiras antigas, um carpete velho e a pia da cozinha enferrujada.
Então eu resolvi fazer um aobra, e deixei de pagar o aluguel e o condominio 3 meses e com esse dinheiro eu reformei tudo, arranquei a banheira, o carpete nojento a pia e repus tudo novo, quebrei tudo.
Ela ficou muito feliz e eu tb.
Em 2006 aconteceu uma fatalidade, uma senhora moradora do 601 do predio, estava muito deprimida e resolveu ir embora, bebeu todas , tomou remedios e acendeu velas, resultado: um incendio horroso http://www.estadao.com.br/arquivo/cidades/2006/not20060329p26268.htm
E foi uma situação muito ruim pra mim, pois eu ja tinha comentando alguns meses antes com o sindico que eu estava preocupada de haver um incendio , pois minha mãe me dizia que a sra, acendia velas na varanda e ela tinha aquelas cortinas amareladas, e plantas secas, tudo suscetivel para alimentar um incendio.
Enfim...estava eu com a minha cumadre Andrea no árabe na galeria Condor, quando chega meu cunhado com a namorada e ela recebe um telefonema de uma amiga moradora aqui nas Laranjeiras perguntado aonde o namorado dela morava, ela explicou o predio e a amiga conclui que era la mesmo o incendio, Quando ela falou - incendio no predio do alexandre?! - na mesma hora eu falei pra Andrea: Mamae, preciso tira-la de la, corri tanto mas parecia que nao saia do lugar, quando eu virei a rua Euclides de Matos e vi, aquelas labaredas enormes, me coração saiu pela boca e ecomecei a gritar, nisso moradores no predio da frente gritavam pra ela não pular, e ela foi e ficou se protegendo na area de fora da casinha dela, porem a fumaça estava muito forte.
Nisso eu entrei no predio, no patio la embaixo e gritava pra ela, se proteger que a ajuda tava chegando, nesse meio tempo os bombeiros tentaram usar as mangueiras do predio mas , aconteceram dois problemas, não se tinha agua nas mangueiras e quando colocaram as mangueiras estavam velhas e rachadas, tiveram que esperar chegar o carro dos bombeiros e nisso o fogo comendo solto, estourando vidros, a maioria dos moradores são pessoas idosas, sorte que todos conseguiram sair, menos minha mãe por estar acima do apto e a escada que leva a casa dela não tinha como ela descer pois a fumaça estava impregnada em todos os andares.
Fiquei desesperada, achando que ou ela morreria asfixiada pela fumaça ou pularia la de cima em desepero.
Orei muito, chorei , implorei a Deus que ela ficasse bem, que não era justo dela sofrer mais e desse jeito.
Chegou a escada Magirus e retiram-a, quando vieram me comunicar que ela estava na ambulancia, pensei o pior, dela queimada, toda machucada, quase morrendo.
Quando abriram a ambulancia ela só tinha uns sujos de fuliem no rosto e um pouco no ombro, estava deitada com oxigenio , virou o rosto e disse: Minha filha.
Eu cai de joelhos, levantei as mãos pro céu e agradeci à Deus, dela estar bem, chorei muito e disse a ela que estava tudo bem que ela tinha que respirar o oxigenio e que iam leva-la pro hospital pra ver os pulmoes e continuar no oxigenio.
Naquele dia eu renasci e ela bravamente superou e resgatou mais um carma.
Tudo estava bem na medida do possivel, pois cuidar de uma pessoa bipolar, é delicado, exige muita paciencia, terapia , medicação e exames para controlar a situação.
Ela estava bem, eu que estava ficando muito cansada de tudo, me desgastava de todos os dias ela chegar e sair umas 30x, subia pra casa e daqui a pouco descia, perguntva a mesma coisa, mas no fundo minha maior preocupação era a escada estreita la de cima.
Era delicado de eu coloca-la pra morar aqui em casa, pois nçao tem espaço, e quando ela aceitou de ir para a casa de repouso, virou o meu foco, comecei a juntar o meu dinheiro pra juntar com o dela e viabilizar o mais rapido possivel, mas tb nãoqueria ser tão radical por que qualquer coisa que eu fizesse e ela se sentisse acuda com medo podiadesencadear um surto e com isso seria pior, pois teria que interna-la no IPUB e esperar ela melhorar pra depois ficar uns 4 dias na minha casa e depois fazer a transferencia, enfim...
Minha mãe sofreu muito, sentia falta dos pais, queria voltar a morar no predio onde ela morou a vida toda, na verdade ela estava regredindo em alguns momentos, como se quisesse ficar nopassado bom dela. Mas em outros falava numa convicção a nossa realidade. Perguntava como eu estava, toda vez que me via dizia que eu estava linda, e eu varias vezes preocupada com outras coisas só falava um: ta bom mãe, brigada.
Fico muito sentida, porque o stress me fez ser mais dura com ela em certos momentos, o excesso de procupação me deixou mais distante de certas emoções, numa defesa, eu estava sempre em alerta, com medo dela surtar e eu ter qu einterna-la naquele hospital publico mas eu não tinha condição de pagar 4/5 mil reais numa clinica psiquiatrica particular, não tinha mesmo, então meu maior pavor era começar há ve-la surtando, só eu sabia, começa pelo tom de voz, o olhar, a rapidez da fala (euforia) e por fim nos devaneios.
Sofria em ver minha querida mãe daquele jeito, no que a vida ou a falta de preparo dela, tinha transformado aquela mulher tão vívida.
Ela sempre me chamava de Meus Olhos de Cristais, sempre , mesmo com dor me tratava amoroosa, nunca mais nunca desejou mal a ninguem, sempre com um sorriso , as vezes falava uma besteira e piscava o olho e perguntava: Entendeu né? ;)
Mas por mais que hj, onde estou fazendo 40 anos, nascendo pra uma nova fase, graças à ela, meu coração esta doendo, não sei explicar esse sentimento, se é de perda, saudade, tristeza, arrependimento, alívio, leveza, amor.
Talvez um mix disso tudo...
Minha mãe foi uma guerreira, como meus avós maternos.
E eu não podia deixar de ser.
Mas doí em certos momentos, por que quando nos pega de surpresa, parece que deixamos de fazer algo quando ainda tinhamos a oportunidade de fazer.
Ao mesmo tempo na conclusão, compreendemos que era isso que tinha que ser, por que tantas e tantas provações ela passou bravamente e numa manha de novembro, num súbito cai da escada e vai embora.
Quero que minha mãe querida, continue com sua felicidade, alegria, amor e compaixão no astral, por que lá é o lugar que um dia irei reencontra-la e sei que serei recebida por ela.

Vou ficar bem minha mãe, por que sei que agora vc está em Paz.

Te amo e obrigada por me por neste mundo.

É o que eu desejo,

Um Amor puro sem querer retorno, onde o Perdão compartilha e é companheiro da Humildade.
Sem Amor não somos NADA.
Sem Amor não sobrevivemos...

Hoje um ciclo se fecha e outro se abre, em 7 dias minha vida mudou tão radicalmente que consigo compreender coisas que antes não compreendia.

Consigo enxergar de uma maneira tão bela e linda a Vida que me sinto leve.

A Saudade será minha nova amiga, mas a tristeza não teve vez de prosseguir comigo, por que o Amor que tenho no meu coração, supera tudo.

E com certeza minha mãezinha, hj, na hora do meu bolo, estará me abençoando e enviando muita Energia Positiva.

Que a Chama Violeta, transmute tudo, que meus pensamentos fiquem mais calmos e que tudo que esteja ao meu redor que não seja bom, se dissipe e se tranforme.

“Deus Todo-Poderoso presente em meu coração, chamejai , agora, o Fogo Violeta através de mim, com a purificadora força do Amor Divino, e do modo mais intenso. Dissolvei causas, efeitos, recordações, desejos e sentimentos do meu ser; todo erro pelo qual meu ser externo é responsável, e todas as condições negativas do meu mundo. Substitui tudo pela substância do divino amor, luz, pureza e perfeição. Seja feita a Vossa Vontade. “

Feliz aniversário pra gente, eu no meu ciclo na terra e vc renascendo no astral!



Nenhum comentário:

CACHOLA PENSANTE!

Pois é, aqui será o lugar onde teremos um pouco de tudo, momentos legais, poemas, coisas das antigas, de agora e láááá´na frente!!!Pra começar um poema:








Aqueles dias:
Sabe aqueles dias, que dá vontade de sair correndo, cantando, gritando no meio da multidão?
Aqueles dias que vc não se importa com nada, só quer sentir o vento batendo no rosto, ver lugares, coisas, viver momentos bonitos?
Aqueles dias que não importa se está chovendo ou fazendo sol, que conseguimos ver as pessoas felizes, as crianças sorrindo, os velhos na praça jogando cartas ou damas, as flores nos canteiros ou nas barracas, como se estivesse tocando uma musica no fundo, e todo felizes!!!
Aqueles dias que vc acorda com um sensação que o mundo pode melhorar 'a partir de vc!
Aqueles dias que um beijo se torna a emoção mais forte do mundo, um abraço amigo, um cheiro no ar...
Aqueles dias que vc coloca uma roupa e sabe que eesa é A ROUPA, que tem a energia de um arco-íris!!
Aqueles dias que o banho é seu karaoke particular, e vc se torna uma estrela de cinema do anos 40?
Aqueles dias que quando vc está dançando parece que seus pés estão flutuando?
Aqueles dias que são mágicos, que conseguimos ser um ser realmente feliz, com um sorriso verdadeiro no rosto e um coração trasbordando energia positiva!!!!

Final de tarde na Reserva - Barra - RJ

Final de tarde na Reserva - Barra - RJ

Zuzu Bem!!!!!!

Bem vindo ao Baú da Alice. Um lugar para todos...... Aqui no Zuzu Bem , será uma seção sobre filmes, espetáculos, shows, poemas, livros, esquetes, galerias de arte, que estão acontecendo e que eu vi ou quero ver ou alguém citou e eu estou colocando aqui! enfim... Pra abrir a seção, começo falando sobre um filme que para alguns é um ótimo referencial da palavra Fashion, e para outros mais um filme com desfile de moda. "O Diabo Veste Prada" com a magnífica Meryl Streep, e tb com uma sensibilidade a flor da pele pela atriz coadjuvante, Ane Hathaway emociona. Bom eu curti muito o filme, o roteiro é bem costurado, as atuações legais, apesar de parecer um filme fútil por se tratar de moda, entre um momento e outro, nós espectadores, analisamos situações em que vivemos ou já vivemos, e lembramos de situações parecidas, é um filme bem diferente de outros sobre moda, é um filme de comportamento, sobrea a influência da moda nas pessoas, não estou falando sobre as Fashion Victims, mas sim de pessoas que sabem que realmente a aparência, ou melhor como vc se apresenta na sociedade, tem um peso em sua conquista profissional. A trilha tb é uma delícia, como mais que óbvio Madonna, teria que estar na trilha, U2, entre outros, que no momento eu não consigo escrever...depois eu posto. O interessante da trama é que mostra a mulher num cargo extremamente grande, de uma responsabilidade ínfima e seus valores na sociedade, que por uma questão de workholic é necessário abdicar algumas coisas, uma delas sua relação pessoal. Eu assisti somente agora, mas achei interessante. Quero assistir no cinema outros filmes, o aclamadíssimo "Pequena Miss Sunshine" um roadmovie, que é uma comédia dramática, Uma menina tem um sonho, participar d eum concurso de beleza infantil Pequena Miss Sunshine, então ela e sua família partem e daí é uma longa jornada...sendo do cinema indepedente americano, se tornou o melhor filme e levou o oscar...mas de filmes independentes!!! Independent Spirit Award levou tb de melhor direção, melhor primeiro roteiro, para Michael Arndt e ator coadjuvante, Alan Arkin. Este longa tem sido premiado em vários lugares, outro muito bom, mas sério "Cartas de Iwo Jima" Que vem a ser a batalha entre USA X Japão na 2°guerra com a perspectiva dos soldados japoneses, este deve ser chocante e reflexivo... e se possível "Rainha" , que é realmente surpreendente!!! Muita pessoas já me disseram que atriz que faz o papel de Elisabeth II, Helen Mirren confunde ... ela é mais rainha que a própria... breve coloco meu ponto de vista, vc já viu algum deles, conta aê... o seu ponto de vista, claro! JÁ NO TEATRO... Está sendo filmado, "O Longa mais longo de todos os tempos" Sr. Zé Celso, o mestre do Teatro Oficina, resolveu fazer um DVD com os espetáculos: "A Terra", "O Homen I", "O HomenII", "A LutaI", "A lutaII" serão 1.560 minutos, que ele ainda está disponibilizando no site do Teatro Oficina , ao vivo pela internet! Como José Celso é um cara digamos complexo, delicado e com uma visão lááááá´na frente eu deixo vcs mesmos tirarem suas conclusões.... a gente se fala...